Apresentamos-lhe as Viagens Sustentáveis

A nossa nova forma de reconhecer os seus esforços de sustentabilidade e de os promover junto dos viajantes – para garantir um amanhã melhor.

Descubra mais

Bem-estar animal

Escrito em colaboração com a organização de Proteção Animal Mundial

Atualizado Há 5 meses
Guardar

Como parceiro de Booking.com, provavelmente já se familiarizou com as nossas normas sobre o bem-estar animal. Esses princípios refletem o nosso compromisso com a priorização do bem-estar animal nas experiências de viagem que facilitamos. Nesta secção, vamos abordar o bem-estar animal com mais detalhes. Vamos falar não só sobre o que fazer ou não fazer, mas também as razões – por que o bem-estar dos animais importa, e por que essa é uma consideração essencial para a viabilidade a longo prazo do nosso sector.

Conhecer a incrível diversidade da vida selvagem que o planeta oferece pode ser uma parte valiosa das experiências de viagem. Infelizmente, muitas atrações e atividades voltadas ao turismo envolvem ou tem como resultado a violação dos direitos dos animais. Muitas vezes, isto ocorre na forma de atos cruéis ou abusivos. Uma atração turística especialmente problemática é o entretenimento com animais selvagens – atividades e atrações em que as pessoas podem ter contacto próximo com animais selvagens ou vê-los em apresentações. Geralmente, isso envolve procedimentos que são stressantes para os animais,ou que os estimulam a ter comportamentos que são prejudiciais ou não naturais.

Bem-estar animal é um termo que, de forma geral, se refere ao tratamento de animais não humanos, tanto em cativeiro quando na natureza, e o impacto que esse tratamento tem no seu bem-estar e físico e mental. É um termo que se aplica a todos os tipos de animais e em todos os contextos. Ou seja, é válido tanto para os elefantes na Tailândia e as tartarugas marinhas no Mediterrâneo como para os gatos de um hostel de Telavive ou aos patos do Central Park, em Nova Iorque.  

O modelo dos Cinco Domínios, derivado do princípio original das Cinco Liberdades, é uma boa base para entender melhor o bem-estar animal. O modelo descreve 5 dimensões básicas que precisam de ser cumpridas para garantir as necessidades do bem-estar animal. É importante lembrar que as necessidades dos animais selvagens só podem ser totalmente atendidas na natureza.  

 

As Cinco Liberdades Os Cinco Domínios
1. Não padecer de fome ou sede 1. Alimentação – fatores que envolvem o acesso do animal a água e comida suficiente, variada, equilibrada e limpa.
2. Não sofrer desconforto 2. Ambiente – fatores que permitem o conforto através de temperatura, substrato, espaço, ar, odor, ruído e previsibilidade.
3. Não sofrer de dores, lesões ou doenças 3. Saúde – fatores que permitem uma boa saúde pela ausência de doenças, lesões, deficiências e por um bom nível de condição física.
4. Poder mostrar (na maior parte do tempo) o seu comportamento habitual 4. Comportamento – fatores que trazem desafios ao ambiente e que sejam variados, novos e envolventes, por meio de estímulos sensoriais, descobertas, a procura de alimento, ligações com outros animais, brincadeiras, espaço para estar sozinho e outras atividades.
5. Não sofrer de medo ou angústia 5. Estado Mental – a presença de situações positivas nos 4 domínios funcionais anteriores beneficia o estado mental do animal, que então permanece maioritariamente em estados positivos, como de prazer, conforto e vitalidade, ao mesmo tempo em que reduz estados negativos, como medo, frustração, fome, dor ou tédio.
Por que o bem-estar animal é importante

O bem-estar animal faz parte do nosso debate sobre sustentabilidade não só porque o respeito por outras criaturas vivas é fundamental, mas também porque o tema é importante para a viabilidade a longo prazo do sector de viagens e hospitalidade. Em Booking.com, acreditamos que também é nossa responsabilidade garantir que o nosso sector não impacta negativamente o planeta e os seus habitantes, e que a beleza do mundo seja protegida para as gerações futuras. É por isso que as nossas Normas sobre o bem-estar animal para cumprem um papel importante na escolha dos nossos parceiros.

Se tem animais na sua propriedade ou organiza atividades turísticas que envolvem animais, é essencial que essas experiências não tenham um impacto negativo nos animais envolvidos. O nosso sector cumpre um papel muito importante na continuidade do turismo e do entretenimento que envolvem a vida selvagem. Isto significa que também estamos bem posicionados para fomentar mudanças positivas.

O ambiente em que vivemos – que atrai turistas de todo o mundo – também depende das outras espécies que o habitam. Ao trabalharmos juntos na proteção do bem-estar animal, podemos garantir a preservação desses ambientes.

Image
Turtle
4 benefícios da priorização do bem-estar animal

1. Garantir a sua receita futura

Poder observar diferentes animais continuará a ser um dos aspectos mais empolgantes de viajar para um novo destino. Segundo um questionário realizado em 2019, 81% dos viajantes globais consideram a paisagem natural um fator essencial na escolha de um destino – e os animais nativos têm um impacto direto nessa experiência. Além disso, os viajantes estão cada vez mais informados e preocupados sobre o bem-estar dos animais que encontram. Segundo um questionário da Kantar TNS de 2019, 85% dos turistas acreditam que os operadores turísticos devem evitar atividades que provoquem sofrimento em animais selvagens.

Ao saber quais são as normas em vigor sobre o bem-estar animal, pode posicionar-se como líder de mercado. De acordo com o mesmo questionário da Kantas TNS, 64% dos viajantes dizem que não contratariam uma operadora turística se soubessem que a empresa promove o uso de animais selvagens no entretenimento. Além disso, 79% das pessoas que já testemunharam atos de crueldade contra animais disseram que estariam dispostas a pagar mais por uma atividade em que os animais não sofressem.  

2. Protege a sua reputação

Os viajantes preocupam-se – e falam o que pensam. Pessoas que presenciam casos de crueldade contra animais partilham cada vez mais as suas histórias na Internet. Algumas até criam campanhas para combater práticas nocivas que observam nas suas viagens. Graças às redes sociais e outros fóruns públicos, essas causas estão a receber cada vez mais visibilidade. É por isso que implementar normas para o bem-estar animal é um investimento de longo prazo na reputação da sua marca.  

3. Isso ajuda a construir uma economia de turismo resiliente e responsável

A nossa dependência do mundo animal ainda existe, embora hoje seja muito menos aparente. Esse facto muitas vezes não é evidente, como no caso dos castores que criam pântanos que abastecem os aquíferos de água doce. Outras vezes, a delicada relação entre os seres humanos e o mundo natural é evidente, como no caso da pandemia da COVID-19.

Inevitavelmente, seremos prejudicados se houver um desequilíbrio no ambiente ao nosso redor. É do nosso interesse proteger os animais selvagens e os seus habitats naturais. Ao salvaguardar o futuro desses ecossistemas, ajudamos a proteger o futuro dos lugares em que vivemos e trabalhamos. Ao assumir essa responsabilidade, apoiamos a resiliência do sector de viagens e hospitalidade.  

4. A promoção de comportamentos que protegem a saúde humana

A saúde e o bem-estar de humanos, animais e ecossistemas estão interligados. Cerca de 60% de todas as doenças que afetam os seres humanos atualmente, assim como 75% das doenças emergentes, são zoonóticas – ou seja, são causadas por patógenos que passaram de animais para humanos. Portanto, o cumprimento de normas de bem-estar animal é mais do que uma obrigação moral e financeira. É também o que mantém as pessoas em segurança, reduzindo drasticamente a emergência e a transmissão de doenças infecciosas. O fim gradual da utilização de animais selvagens para o entretenimento é fundamental para o conseguirmos.

Image
Elephant
Como começar a priorizar o bem-estar animal

Elabore a sua política de bem-estar animal  

A melhor maneira de colocar o bem-estar animal em prática é integrar essa prioridade na missão e na visão dos seus negócios. Ao elaborar uma política de bem-estar animal, as suas intenções passam a ser concretas. A sua equipa e os seus parceiros vão ter diretrizes claras do que é e não é aceitável. A organização de Proteção Animal Mundial oferece um guia que pode ajudar a elaborar, avaliar e aperfeiçoara sua política de bem-estar animal (ver Apêndice 2, em inglês).  

Faça uma auditoria aos seus parceiros e fornecedores  

Com uma política clara, pode começar a avaliar se as suas parcerias atuais estão alinhadas com as suas normas. Todos os seus fornecedores cumprem as normas que definiu na sua política de bem-estar animal? Onde é possível melhorar? Caso ofereça atividades de entretenimento com animais selvagens, pode começar a terminá-las gradualmente e substituí-las por atividades de turismo responsável.  

Ajude os seus clientes a entenderem a importância do bem-estar animal  

Os clientes têm tanta responsabilidade para com os animais como você. Ao oferecer experiências sustentáveis aos clientes, que respeitam os animais, estará a proteger o meio ambiente local a longo prazo. Exibir cartazes e distribuir folhetos sobre o turismo de vida selvagem responsável, também ajuda a guiar o comportamento dos clientes – tanto durante a estadia como em viagens futuras.

Mostre aos viajantes o que está a fazer

Já garantiu que não há animais selvagens a serem abatidos, consumidos, vendidos, exibidos ou usados para interação na sua propriedade? Diga isso aos viajantes através da nossa plataforma.

Atualize as suas comodidades

Descubra os nossos outros guias de sustentabilidade:

Image
Reducing food waste

Reduzir o desperdício alimentar

Cerca de um terço dos alimentos produzidos para consumo humano são perdidos ou desperdiçados. Dado que os alimentos podem representar um custo significativo, a redução do desperdício traduz-se em grandes poupanças e tem um impacto positivo na sua pegada ambiental.

Saiba como

Image
Energy consumption

Reduzir o consumo de energia e utilizar energia verde

O aquecimento acelerado do planeta – e o impacto resultante na ecologia e na economia – torna as fontes de energia e a eficiência nas principais prioridades da sustentabilidade. Mas reduzir o consumo de energia e mudar as suas necessidades de energia restantes para fontes renováveis não beneficia apenas o planeta. Também pode reduzir os seus custos operacionais.

Saiba como começar

Image
Reducing plastic consumption

Reduzir o consumo de plástico

Agora é mais fácil do que nunca gerir a sua propriedade sem a utilização do plástico – e nunca foi tão importante. O plástico demora anos a decompor-se, prejudica a vida selvagem e danifica o ambiente. Este guia irá mostrar-lhe como proteger ambos ao reduzir o seu consumo de plástico.

Como posso começar?

Considera este artigo útil?