Perspetivas da Indústria

Definir estratégias de distribuição para hotéis durante o período de recuperação

 | Guardar
Katie Moro, vice-presidente de Data Partnerships for Hospitality na Amadeus, partilha como a pandemia afetou o cenário da distribuição de hotéis – e os dados para ficar de olho no futuro

No ambiente atual, a indústria das viagens está a enfrentar mudanças constantes no comportamento das reservas. De períodos de reserva mais restritos a hóspedes em busca do melhor preço, como é que nos podemos adaptar da melhor forma a estas tendências? Conversámos com a vice-presidente de Data Partnerships for Hospitality na Amadeus, Katie Moro, sobre os padrões que afetam a distribuição de hotéis em todo o mundo – e como pode repensar a sua estratégia para captar a procura disponível. 

Image
Katie Moro
Katie Moro, vice-presidente de Data Partnerships for Hospitality na Amadeus

Click.: O que é que os hoteleiros devem ter em mente ao decidir a estratégia para os diversos canais de distribuição durante a recuperação?

Moro: Neste momento, é importante estar em todo o lado, e há uma oportunidade em cada ponto de contacto para que se possa conquistar clientes. Não precisam de ser os mesmos canais com os quais trabalhou em 2019. Comece a descobrir que outros canais pode aproveitar para chegar a mais viajantes. Por exemplo, as Agências de Viagens On-line (OTA) são ótimas para as propriedades independentes aumentarem o conhecimento da marca porque estão numa boa posição para atrair viajantes. Mesmo que as pessoas reservem diretamente com uma propriedade, ainda irão pesquisar as OTA primeiro para ver quais as opções que existem. 

O foco das propriedades deverá passar por começar ou expandir a sua parceria com canais que são fortes, que estão a ter um bom desempenho e que vão ajudar a que aproveite as tendências atuais. Por exemplo, Booking.com facilita a flexibilidade para os seus parceiros com várias condições de cancelamento e sabemos que a flexibilidade de cancelamento é fundamental neste momento. Como hoteleiro, não quer estar num website que possua condições de cancelamento rígidas porque a probabilidade de conseguir reservas nesse canal é pequena. É importante garantir parcerias com websites que estão alinhados com o que os viajantes esperam, de acordo com o que a indústria definiu como padrão. 

Click.: Que tendências está a observar em diferentes canais? 

Moro: Com base nos nossos dados de inteligência de negócios Demand360®, desde o verão de 2020 que vemos que as reservas diretas estão a liderar enquanto canal mais forte. Nunca tinha acontecido anteriormente. Não havia muitas reservas a acontecer ao nível da propriedade, mas esse número aumentou drasticamente. Provavelmente, isso ocorre porque as pessoas estão realmente a tentar reunir o máximo de informações sobre uma propriedade antes de reservá-la. Em última análise, isso leva à reserva direta. Depois da propriedade direta, vemos uma divisão dos canais online – seja uma OTA ou um website da marca. De acordo com os nossos dados, esses são os três canais mais fortes atualmente. 

Também houve uma grande mudança no período de antecedência das reservas. Em tempos normais, o tempo de antecedência das reservas é de 7 a 14 dias em média, mas agora vemos 60% das reservas a chegarem entre 0 a 7 dias antes da chegada. E fica ainda mais notório num período de 0 a 3 dias, portanto, reservas de última hora. As OTA funcionam muito bem nesses períodos de 0 a 3 dias, por isso assegure-se de que está disponível e que as pessoas podem fazer reservas em todos os pontos de contacto. É fundamental entender a antecedência com que os clientes reservam no seu mercado, assim como garantir disponibilidade e um preço apropriado para diferentes antecedências de reserva. Essa foi a maior mudança e exigirá uma mudança na forma como gere o seu negócio.

Click.: Como é que os hoteleiros podem gerir e adaptarem-se melhor a essas mudanças? 

Moro: No ano passado, a Tarifa Média Diária (ADR) nos EUA caiu mais de 20% – será uma coisa difícil de recuperar. Uma grande parte do que as propriedades podem fazer para maximizar a receita neste momento é não reduzir as suas tarifas na esperança de impulsionar a procura. No entanto, precisa de manter a competitividade e, se o mercado baixar a tarifa e houver procura, terá que seguir o exemplo em muitos casos. 

É importante acompanhar as tendências, no entanto, não pode confiar totalmente em tendências de dados antigos que, de momento, já não são relevantes. Para tomar decisões bem informadas, é importante monitorizar dados recentes ou dados com previsões futuras. Como o cenário está a mudar tão rapidamente, já não pode usar dados históricos para fazer previsões.

Por fim, os consumidores procuram mais informações do que nunca. Por isso, é essencial garantir que os seus canais estão atualizados e com as informações mais recentes e relevantes. Comunique com o seu público através de canais, destacando informações importantes que abordam questões atuais, como a flexibilidade e a limpeza. A transparência é muito importante em todos os canais, não apenas no seu próprio website. 

Click.: Olhando para o futuro, podemos esperar que essas tendências continuem pós-covid?

Moro: A COVID-19 ainda é uma realidade. A situação permanece incerta e instável. Continuamos a acompanhar de perto a situação e a trabalhar com os nossos clientes para encontrar soluções para os desafios que a indústria está a enfrentar. Como organização, o nosso objetivo é melhorar o acesso dos hoteleiros relativamente a dados de mercado, assim como ajudá-los a compreender as alterações nas tendências de reserva. É por isso que é mais importante do que nunca usar ferramentas que aproveitem os dados mais recentes e atualizados. São esses dados que ajudam os hoteleiros a tomar decisões bem informadas.

 

O que acha desta página?

Ponto-chave
  • Faça parcerias com websites que estejam alinhados com as expectativas atuais dos viajantes. Por exemplo, atualmente é essencial ter flexibilidade para cancelar, desta forma, é importante oferecer várias condições de cancelamento.
  • Ocorreu uma grande mudança no período de antecedência das reservas, com muitas delas a serem feitas à última hora, entre 0 a 7 dias antes da chegada
  • Com o panorama atual a mudar tão rapidamente, já não pode confiar totalmente em tendências de dados antigos para fazer previsões. Procure dados recentes ou que apontem para o futuro para tomar decisões.
  • Os consumidores procuram mais informações do que nunca. A transparência é essencial em todos os canais, não apenas no seu próprio website.