Sustainability APAC

Conheça as opiniões dos viajantes sobre sustentabilidade na região Ásia-Pacífico

 | Guardar
O nosso último relatório mostra diversas atitudes em relação às viagens mais sustentáveis ​​na Ásia-Pacífico (APAC). Embora o interesse dos viajantes neste tópico seja significativo, a indústria tem potencial para acelerar o seu crescimento

A nossa edição de 2023 do Índice de Confiança nas Viagens da APAC* analisou os mercados da APAC para entender as motivações e preocupações dos viajantes. Com forte ênfase na sustentabilidade devido à crise climática, explorámos atitudes em relação a viagens mais sustentáveis.

O questionário abrangeu 11 países e territórios, incluindo Austrália, China, Hong Kong, Índia, Japão, Nova Zelândia, Singapura, Coreia do Sul, Taiwan, Tailândia e Vietname, com mais de 8 000 inquiridos no total. Aqui está o que descobrimos sobre a mentalidade dos viajantes na região e como as empresas podem atender às suas necessidades e ao mesmo tempo se tornarem mais sustentáveis.

Principais conclusões sobre o interesse pela sustentabilidade nos mercados da APAC

O nosso relatório analisou quatro principais métricas relacionadas com a sustentabilidade nos mercados da APAC. Embora as respostas em termos de despesas nem sempre estejam alinhadas com a importância que os mercados atribuem a viagens mais sustentáveis, ainda podemos tirar algumas conclusões importantes.

Os viajantes da China, Hong Kong, Índia e Vietname demonstraram um interesse considerável em tomar decisões de viagens mais sustentáveis. A Índia ficou em primeiro lugar na classificação da “importância das decisões de viagens sustentáveis”, com 86%, seguida de perto pelo Vietname, com 80%. Além disso, ambos os países tiveram as percentagens mais elevadas de viajantes dispostos a pagar mais por alojamentos mais sustentáveis: o Vietname com 73% e a Índia com 69%.

Importance of sustainable travel decisions


Por outro lado, a Austrália, o Japão, a Nova Zelândia e Singapura demonstraram um menor interesse em viajar de forma mais sustentável, com cada um destes inquiridos a classificar este indicador abaixo dos 50% – sendo o Japão o mais baixo, com 29%. Da mesma forma, nenhum destes países relatou “priorizar a sustentabilidade em detrimento da variedade” em mais de 31%, tendo o Japão novamente a percentagem mais baixa, com 19%.

Prioritising sustainability over variety


À medida que avançamos, o nosso relatório focou-se em mercados individuais, com sondagens personalizadas para cada região. Estas são as principais conclusões:

  • A Índia demonstrou o maior interesse em esforços mais sustentáveis, com quatro em cada cinco viajantes propensos a reservar propriedades a tomar medidas para serem mais sustentáveis.
  • De um total de 9 métricas, as “medidas sustentáveis” foram classificadas como a segunda prioridade mais baixa para os viajantes de Hong Kong na escolha de alojamento.
  • Apenas 13% dos neozelandeses expressaram que as preocupações com as alterações climáticas e a pegada ambiental das viagens eram uma questão importante e com impacto nos seus planos de viagens futuras.
  • Três em cada cinco viajantes da Tailândia manifestaram interesse em visitar um destino local que adote práticas mais sustentáveis.

Uma análise mais detalhada das principais métricas e discrepâncias

As quatro métricas levadas em consideração foram:

  • Gastos em viagens sustentáveis
  • Importância das decisões de viagens sustentáveis
  • Pagar mais por alojamentos sustentáveis
  • Priorizar a sustentabilidade em vez da variedade

Uma discrepância interessante nos resultados é que vários mercados que indicaram que gastariam o mesmo ou mais em viagens mais sustentáveis ​​este ano eram, na verdade, os menos dispostos a pagar mais por alojamentos mais sustentáveis. Estes incluem Austrália, Japão, Coreia, Nova Zelândia e Singapura.

Esta discrepância está alinhada com a nossa investigação mais aprofundada sobre sustentabilidade, que mostra que os viajantes estão a tentar equilibrar o desejo de viajar de forma mais sustentável e os desafios económicos, como o aumento do custo de vida. As empresas do setor, especialmente as que recebem um grande número de visitantes destes lugares, podem achar que estes resultados merecem uma investigação mais aprofundada.

Perfis de viagens e atitudes em relação à sustentabilidade

O nosso questionário revelou quatro perfis de viagens distintos, com base nas suas diferentes prioridades. Estas informações podem ajudar a personalizar iniciativas em torno da sustentabilidade, de acordo com o seu público-alvo. Este gráfico de bússola explora os quatro perfis, conforme detalhado abaixo.

Viajantes Conscientes: Atenciosos e prudentes, estes viajantes desejam proteger o meio ambiente e ajudar as comunidades locais. No entanto, podem sentir-se inseguros e assoberbados em ambientes desconhecidos.

Exploradores Conscientes: A sustentabilidade é uma prioridade máxima para estes viajantes, e estão confiantes no envolvimento no ecoturismo e nas comunidades locais. 

Pragmáticos Caseiros: A conveniência é fundamental para estes viajantes. Preferem experiências de viagem próximas de casa, bem organizadas e eficientes para ajudar a aproveitar ao máximo o tempo.

Entusiastas do Conforto: A conveniência também motiva este grupo de viajantes, mas com um toque de luxo. Procuram experiências indulgentes e atenção pessoal, e escolhem o conforto em vez da sustentabilidade. 

Travel Confidence Index 2023


O gráfico está alinhado com as nossas conclusões gerais, mostrando que o interesse na sustentabilidade em vários mercados corresponde estritamente à confiança nas viagens, exceto em Singapura. Apesar da elevada confiança dos viajantes, não consideram as opções mais sustentáveis uma prioridade.

A utilização de perfis de viagens para medir regiões pode ser um recurso valioso para as empresas do setor do turismo. Por exemplo, o proprietário de um alojamento no Sri Lanka, um país que recebe um número significativo de turistas provenientes da Índia, um país com uma mentalidade sustentável e comunitária, poderia atrair os visitantes ao combinar um espírito mais consciente em relação ao meio ambiente com oportunidades de interagir com os habitantes locais.

Sentimento geral em relação a viagens mais sustentáveis

O nosso estudo mostra claramente que ter opções mais sustentáveis ​​ainda não é uma prioridade elevada ou inegociável para algumas pessoas, especialmente na Austrália, Nova Zelândia, Singapura e Japão. Mas os dados de mercados como a Índia, o Vietname e a China são promissores e mostram claramente às empresas os benefícios do desenvolvimento de práticas mais sustentáveis. Os provedores de alojamento têm a oportunidade de tomar a iniciativa de mostrar como as medidas orientadas para a sustentabilidade têm um impacto positivo nas comunidades locais e melhoram a experiência geral da viagem. Os viajantes precisam de se sentir confiantes de que não têm de comprometer o conforto ou a conveniência para ajudar o planeta, e adotar medidas mais sustentáveis ​​pode ser uma iniciativa útil neste sentido.

*Pesquisa solicitada por Booking.com e conduzida de forma independente pela Milieu Insight com uma amostra de adultos. A amostra incluía 8 800 inquiridos de 11 mercados e territórios da APAC. Os inquiridos responderam a um questionário online entre 29 de março e 7 de abril de 2023.

 

APAC
Obtenha mais informações

Para obter uma visão mais ampla da perceção da sustentabilidade na Ásia-Pacífico e como esta se compara com outras prioridades de viagem da região, leia o nosso relatório completo.

Ler o relatório

O que acha desta página?

Ponto-chave
  • O interesse em viagens mais sustentáveis ​​varia significativamente na Ásia-Pacífico
  • Os países e territórios em desenvolvimento parecem dar mais prioridade à sustentabilidade do que os industrializados
  • Os inquiridos da Índia mostraram maior consciência em relação a viagens mais sustentáveis, enquanto o Japão mostrou menos
  • Os provedores de alojamento têm a oportunidade de tomar medidas mais sustentáveis