Obtenha conselhos para atrair clientes

Os nossos dados mostram um aumento de 50% nas pesquisas desta época alta em comparação com a do ano passado. Aumente as suas reservas com o nosso guia. 

Obter mais conselhos

London

Short Stay Summit: Principais conclusões do evento deste ano

 | Guardar
Descubra os dados e as previsões do Senior Product Manager de Booking.com durante a sua presença no Short Stay Summit em Londres.

O Short Stay Summit aconteceu recentemente em Londres e atraiu líderes da indústria de todo o mundo. O Senior Product Manager de Booking.com, Alberto Bernes, esteve no evento e partilhou connosco as suas ideias.

Click.: Pelas suas próprias palavras, pode contar-nos um pouco mais sobre o Short Stay Summit?

Bernes: O Short Stay Summit é um dos, se não o maior evento da indústria no Reino Unido dedicado aos alugueres de curta duração. 

Os participantes são uma mistura de proprietários de alojamentos, empresas de gestão de propriedades, prestadores de serviços e outras partes interessadas do setor que procuram aumentar o perfil – e os resultados – do setor de alugueres de curta duração. Além disso, há uma grande seleção de especialistas e influenciadores do setor de todo o mundo, todos a partilharem as suas análises e previsões para o futuro.

Click.: Como foi o evento deste ano? 

Bernes: A atmosfera foi excelente. 

Houve outros eventos desde o início das interrupções do COVID-19 (incluindo o Short Stay Summitdo ano passado), mas este foi um dos primeiros eventos em que estive desde o início da pandemia em que realmente senti, por falta de uma palavra melhor, tudo "normal".

Estava repleto de participantes ansiosos por ouvir a variedade de oradores internacionais a partilharem a sua experiência – tudo parecia quase impensável mesmo 18 meses antes.

Click.: Houve um tema-chave que retirou deste ano?

Bernes: Durante a pandemia, a flexibilidade tornou-se uma expectativa dos hóspedes, com os viajantes a adotarem – e até exigirem – cada vez mais flexibilidade tanto no que reservam quanto na forma como reservam. 

Mas essa mudança para a flexibilidade traz vários benefícios para os provedores de alojamentos para alugueres de curta duração.

Enquanto anteriormente as pessoas decidiam uma cidade para visitar e simplesmente procuravam hotéis na área por hábito, agora estamos a assistir a um crescimento na quota de mercado para alojamentos não hoteleiras à medida que as pessoas têm realmente em consideração as opções de onde querem ficar.

Da mesma forma, se no passado as pessoas paravam para tomar uma decisão formal sobre o próximo destino de viagem, a ascensão dos telemóveis faz com que isso possa ser feito em praticamente qualquer lugar, a qualquer hora. Isso pode acontecer quando as pessoas estão com os amigos, quando veem um lugar interessante na televisão ou simplesmente enquanto navegam nas redes sociais – podem ter uma ideia e reservar em apenas alguns cliques. 

Com isso em mente, talvez não seja surpreendente que o telemóvel já represente cerca de 60% do total de reservas na nossa plataforma.

Aliás, não foi apenas a forma como as pessoas reservam que mudou, mas o próprio conceito do que é uma viagem também pode estar a mudar.

Click.: De que forma?

Bernes: Bem, a linha entre as viagens de negócios e de lazer está mais ténue do que antes da pandemia.

Costumava ser bastante claro – as viagens de negócios eram organizadas pela entidade empregadora e duravam apenas o tempo necessário para o trabalho. Mas agora, muitas pessoas estão a optar por ter algum tempo pessoal nessas viagens de negócios para aproveitar ao máximo a nova área e conhecer os locais turísticos. De facto, o nosso questionário recente sobre tendências de viagens revelou que, este ano, 62% dos viajantes globais pretendem prolongar uma viagem de negócios para adicionar tempo para lazer.

Também estamos a assistir ao mesmo do outro lado, pois as pessoas prolongam as suas viagens de lazer de forma a trabalharem num novo local. Afinal, com o trabalho remoto é possível reservar um mês inteiro, tirar uma semana de descanso e depois trabalhar normalmente pelo período restante para poder aproveitar as noites e fins de semana num lugar novo.

As pessoas estão a querer fazer as suas coisas, à sua maneira. E isso pode ser especialmente valioso para os provedores de alojamentos para alugueres de curta duração.

Click.: Houve algo que achou particularmente surpreendente no evento?

Bernes: Eu diria que uma coisa é que, apesar dos desafios contínuos causados pela pandemia, ainda havia um forte sentido de curiosidade, energia e positividade dos participantes. Talvez haja a sensação de que as coisas podem continuar a mudar um pouco a curto e médio prazo, mas, no final das contas, as pessoas continuam esperançosas com o que o longo prazo reserva.

E isso não se refere só a questões materiais. Os participantes fizeram muitas perguntas sobre como a realidade virtual e o metaverso afetarão a indústria a longo prazo. Coisas que sabiam que ninguém tinha uma resposta, mas tinham curiosidade para conhecer as diferentes opiniões. 

É fácil debruçar-se sobre os desafios que as viagens podem enfrentar no futuro, mas com pessoas tão dedicadas e apaixonadas a liderarem o setor, é muito mais fácil acreditar que também vamos superá-los.

 

Click.2022
Descubra mais

Se tem interesse em informação do setor das viagens por especialistas do mundo inteiro, consulte alguns dos destaques do Click. 2022.

Click. 2022

O que acha desta página?

Ponto-chave
  • No início deste ano, o Short Stay Summit 2022 ocorreu em Londres, atraindo profissionais de todo o mundo do setor de alugueres de curta duração.
  • Alberto Bernes, Senior Product Manager de Booking.com, participou no evento e partilhou ideias sobre os principais tópicos durante a sua entrevista
  • Os tópicos de discussão incluíram flexibilidade, tendências relativamente ao uso dos telemóveis e o futuro das viagens de negócios