Perspetivas da Indústria

Vídeo: Cibersegurança no contexto da COVID-19

 | Guardar
Como a segurança na Internet foi afetada pela pandemia do Coronavírus e o que Booking.com está a fazer para proteger a sua empresa contra ameaças on-line

O Coronavírus afetou a maneira como trabalhamos de várias maneiras. À medida que as empresas inovam rapidamente para se adaptar a um mundo cada vez mais digital, os cibercriminosos estão a visar a nossa crescente dependência da tecnologia. Somente em 2020, o custo médio da violação de dados no sector da hospitalidade foi de USD 1,72 milhões, com o trabalho remoto a aumentar o custo médio em USD 137 000, de acordo com a IBM.

Nesta entrevista em vídeo, Valentina Bonsi, Diretora de Cibersegurança em Booking.com, junta-se a Amon Versteeg, Diretor de Marketing – Supply & Industry Partners de Booking.com, para discutir as ameaças on-line das quais deve estar ciente e o que pode fazer para diminuir o risco de um ataque cibernético. Também falam como Booking.com está a trabalhar para proteger a sua propriedade. 

 

Para obter mais informações sobre a sua segurança on-line, visite a nossa página de Soluções.

 

O que acha desta página?

Ponto-chave
  • As duas maiores ameaças à segurança on-line continuam a ser o phishing e a engenharia social. Em todo o sector, não houve diminuição no número de ataques e o nível de tentativas ainda é bastante alto.
  • Para diminuir o risco de um ataque on-line, os parceiros devem evitar a impressão de dados de cartão de crédito e devem usar a autenticação de dois fatores e criar contas individuais para os funcionários
  • Para ajudar a manter as contas seguras, Booking.com investe na monitorização ativa, em regras de autenticação rígidas e no acompanhamento dos pagamentos 
  • Os parceiros podem relatar qualquer atividade suspeita em report.booking.com